Coordenação consensual de práxis pedagógicas entre tutores e professores

Autores/as

  • Tanise Paula Novello Universidade Federal do Rio Grande, FURG
  • Débora Pereira Laurino Universidade Federal do Rio Grande, FURG

DOI:

https://doi.org/10.5944/ried.1.15.783

Palabras clave:

educação a distância, professor, tutor a distância.

Resumen

Este artigo tem como objetivo discutir, no âmbito da Educação a Distância (EaD), o entendimento da atividade de tutoria, bem como a ressignificação do papel do professor nesse novo contexto educacional. Para tal fim, foram realizadas entrevistas com professores e tutores que atuaram em disciplinas de cursos na modalidade a distância. Tais entrevistas são analisadas com base na Análise Textual Discursiva, a qual possibilitou estabelecer um diálogo entre os sujeitos de pesquisa e os teóricos que subsidiaram o estudo. Destaca-se ainda que, pelas narrativas, fica evidente a necessidade de superação do trabalho individualizado, o reconhecimento da diferença como complementaridade e o desenvolvimento de ações de capacitação de professores e tutores que fomentem formas de realizar um trabalho em conjunto e que leve coordenação das práxis pedagógicas. Realizar pesquisas como esta, que discutem as práticas e as ações na educação a distância, permite suspender algumas certezas e superar limitações.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Citas

Belloni, M. L. (1999). Educação a Distância. Campinas, SP: Associados.

Brasil. Ministério da educação – SEED. (2007). Referenciais de Qualidade para Cursos a Distância – 2007. Brasília.

CENSO EAD. BR. (2010). Organização Associação Brasileira de Educação a Distância. São Paulo: Pearson Education do Brasil.

Emerenciano, M. S. J.; Sousa, C. A. L.; Freitas, L. G. (2001). Ser Presença como Educador, Professor e Tutor, (online). Colabor@. [em línea] Disponível em: http://www.ricesu.com.br/ colabora/n1/artigos/n_1/id02.pdf (consulta 2010, 30 de novembro)

González, M. (2005). Fundamentos da tutoria em Educação a Distância. São Paulo: Avercamp.

Gutierrez, F.; Pietro, D. (1994). A Mediação Pedagógica: Educação à Distância Alternativa. Campinas: Editora Papirus.

Litwin, E. (2001). Das tradições a virtualidade. In: Litwin, E. (Org.). Educação a distância: temas para o debate de uma nova agenda educativa. Tradução Fátima Murad. Porto Alegre: Artmed Editora.

Maggio, M. (2001). O tutor na educação a distância. In: Litwin, E. (Org.). Educação a distância: temas para o debate de uma nova agenda educativa. Tradução Fátima Murad. Porto Alegre: Artmed Editora.

Maturana, H. (1993). Uma Nova Concepção de Aprendizagem. Revista Dois Pontos. Belo Horizonte, v.2, n.15, (28-35).

Maturana, H. (2001). Emoções e linguagem na educação e na política. Tradução: José Fernando Campos Fortes. Belo Horizonte: Ed. UFMG.

Moraes, R.; Galiazzi, M. C. (2007). Análise textual discursiva. Ijuí: Unijuí.

Peters, O. (2003). A educação a distância em transição. São Leopoldo: Ed. da Unisinos.

Possari, L. H. V.; Neder, M. L. (2009). Material Didático para a EaD: Processo de Produção. Cuiabá: EdUFMT.

Rumble, G. (2003). A gestão dos sistemas de educação a distância. Brasília: Editora UnB: UNESCO.

Cómo citar

Novello, T. P., & Pereira Laurino, D. (2012). Coordenação consensual de práxis pedagógicas entre tutores e professores. RIED-Revista Iberoamericana De Educación a Distancia, 15(1), 179–191. https://doi.org/10.5944/ried.1.15.783

Número

Sección

Estudios e investigaciones