Modalidades síncronas e assíncronas no ensino da radiologia do sistema nervoso: estilos e resultados de aprendizagem

Autores/as

  • Maria Margarida do Campo Pinto Ribeiro Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa
  • Filomena Isabel Gonçalves Batalha Hospitalar Lisboa Central –Hospital de Santa Marta

DOI:

https://doi.org/10.5944/ried.1.14.810

Palabras clave:

Ensino clássico, Ensono à Distância, Aprendizagem, Tecnologia web, Radiología, E-learning

Resumen

Lidar com as problemáticas da saúde, implica um domínio dos processos cognitivos (raciocínio, resolução de problemas e tomada de decisão) e de desempenhos práticos, o que obriga a afectação de um conjunto de atitudes e comportamentos específicos. Este estudo, implementou e avaliou o impacto de experiências pedagógicas desenvolvidas com os estudantes da unidade curricular Radiologia do Sistema Nervoso (RSN) da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL). Aplicaram-se metodologias de ensino mistas (presenciais e virtuais) utilizadas na leccionação teórica e prática no ano curricular 2008/2009. Para a avaliação do perfil de aprendizagem dos estudantes foi aplicado o método de Honey & Munford e para a avaliação e monitorização dos conhecimentos aplicaram-se check list baseadas nos conteúdos programáticos. A monitorização das ferramentas da plataforma moodle complementaram a restante informação. Verificou-se uma progressão de aprendizagem positiva para um grupo de estudantes maioritariamente do estilo reflexivo (média=10,6 estudantes). As conclusões apontaram para um impacto positivo quanto à aplicação das metodologias híbridas com maior índice de sucesso para a metodologia assíncrona. Verificou-se também mais flexibilidade no acesso aos conteúdos porém com algumas limitações tais como residência inicial por parte dos estudantes, maior carga de trabalho para os docentes, falta de terminais para acesso à plataforma e pouca experiência de todos os envolvidos no domínio e manipulação da plataforma.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Citas

Carvalho, C. V. (org.) (2006). E-learning e formação avançada. Casos de sucesso no Ensino Superior da Europa e América Latina. Porto: Edições Politemo.

Copetto, M. A. (2009). Relatório da OCDE e o Corporativismo. Diário Económico in Ensino Superior hoje. Lisboa: Análise educativa.

Correia, C.; Tomé, I. (2007). O que é o e-learning. Lisboa: Plátano Editora.

Delisle, R. (2000). Como realizar a aprendizagem baseada em problemas. 13 ASA editores II. Porto: Cadernos do CRIAP. INA, IP. Formação em e-Learning e comunicação. [en línea] Disponible en: http://elearning.ina.pt (consulta 2008, 12 de septiembre).

INA. (2008). Compendium of good practices. Cases of e-learning. Editor Danish Technological Institute. IPL/UL. Proposta de critérios a observar pela Unidades Orgânicas do Instituto Politécnico de Lisboa tendo em vista a sua adesão ao processo de integração do IPL na UL (2006). Documento de trabalho.

MCTES. (2007). Um compromisso com a Ciência para o Futuro de Portugal – vencer a atraso científico e tecnológico. Ministério da Ciência Tecnologia e do Ensino Superior. [en línea] Disponible en: http://www.mctes.pt/archive/doc/ MCTES_compromisso_com_a_ciencia. pdf (1-12). (consulta 2008, 18 de agosto).

Mendes, I.; Dias, A. (2004). Uma experiência de b-learning no âmbito de uma disciplina de licenciatura da Universidade do Minho. In: Universidade do Minho, Braga. [en línea] Disponible en: http://www. sapia.uminho.pt/uploads/uma%20 experiencia%20b-learning.pdf (consulta 2009, 14 de noviembre).

Ministers for Higher Education (2009). Statement by the Bologna Policy Forum Benelux MCTES. [en línea] Disponible en: http://www.mctes.pt/ archive/doc/Bologna_Policy_Forum_ Statement_29April2009.pdf (consulta 2009, enero).

Morais N. S.; Cabrita, I. (2007). Ambientes Virtuais de aprendizagem no ensino superior: Comunicação (as) síncrona e Interacção. In actas do IX Simpósio Internacional de Informática Educativa. Porto. versão CD-ROM (223-228).

Morais. N. S.; Cabrita, I. (2008). B-Learning: impacto no desenvolvimento de competências no ensino superior politécnico. Barcelos, Tékhne., i-9 (194-224). [en línea] Disponible en: http://www.scielo.oces.mctes.pt/scielo. php?script=sci_arttext&pid=S1654- 99112008000100010&lng=pt&nrm=iso (consulta 2009, 1 de agosto).

Organization for Economic Co-operation and Development -OECD (2005). E-learning in Tertiary Education: Where do We Stand?. Editor Policy Brief. (1-8).

Organization for Economic Co-operation and Development -OECD (2009). Education Today: the OECD Perspective - Centre for educational research and Innovation. Versão e-book (pdf format) ISBN 46 978-92-64-059955. Portugal, MCTES, Lei nº. 52 publicada no DR. Nº. 169 Série I de 2006-09-01.

Press Statement (2008). The OCDE Experts Panel Report. [en línea] Disponible en: http://www.mctes.pt/archive/ doc/Press_Statement_07_03_08.pdf (consulta 2009, 12 de septiembre).

Cómo citar

do Campo Pinto Ribeiro, M. M., & Gonçalves Batalha, F. I. (2011). Modalidades síncronas e assíncronas no ensino da radiologia do sistema nervoso: estilos e resultados de aprendizagem. RIED-Revista Iberoamericana De Educación a Distancia, 14(1), 185–203. https://doi.org/10.5944/ried.1.14.810

Número

Sección

Estudios e investigaciones