Seleccionado Sentido da gravitaçao segundo Einstein: da física à filosofia

Autores/as

  • Ramiro Délio Borges de Meneses

DOI:

https://doi.org/10.5944/endoxa.23.2009.5191

Resumen

Segundo a Teoria da Gravitação de Newton, o princípio da equivalência da massa tem um sentido definido no respaço, dado que o espaço é independente do tempo. Na verdade, o verdadeiro sentido da gravitação segundo Newton radica numa intracção de forças, dependentes das massas em causa. Assim, a gravitação, segundo esta teoria, apresenta-se como causa. Entretanto, segundo Einstein, a gravitação será o efeito da curvatura do espaço-tempo. Desta feita, esta posição esteve dependente da generalização do princípio da equivalência. Naturalmente, temos duas teorias diferentes, sendo a de Einstein mais extensiva e generalizada, englobando como caso particular a de Newton, tal como se poderá ler neste artigo, em virtude do cálculo tensorial. A nova teoria será referida nos seus fundamentos gnoseológicos e ontológicos, tal como se pretende ao longo deste artigo de orientação filosófica da Teoria da Gravitação de Einstein. Dado que a Gravitação deixa de ser uma interacção de n-forças, causada pela relação directa das massas e inversa do quadrado da distância, segundo os fundamentos newtonianos, então passará a ser um efeito de efeito no sentido filosófico, sendo referida como um efeito da curvatura do espaço e do tempo.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Descargas

Publicado

2009-01-01

Cómo citar

Délio Borges de Meneses, R. (2009). Seleccionado Sentido da gravitaçao segundo Einstein: da física à filosofia. ENDOXA, 1(23), 9–55. https://doi.org/10.5944/endoxa.23.2009.5191

Número

Sección

Artículos y Textos