Arquiteturas pedagógicas no processo de empreender: do fazer ao compreender no contexto da educação a distância

Autores/as

  • Ana Beatriz Michels Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Rosane Aragón

DOI:

https://doi.org/10.5944/ried.19.2.14738

Palabras clave:

arquitetura pedagógica, educação a distância, educação empreendedora, tomada de consciência, fazer e compreender

Resumen

O presente artigo tem como foco a análise do processo de construção de conhecimento sobre planejamento de negócios dos alunos-empreendedores do curso de extensão XIV Maratona de Empreendedorismo da UFRGS, a partir de suas vivências em duas arquiteturas pedagógicas adaptadas e utilizadas no curso: (i) Debate de Teses e (ii) Desafio-Problema: de empreendedor para empreendedor. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, com fundamentação teórica nos pressupostos piagetianos da tomada de consciência e fazer e compreender. A pesquisa foi realizada com dez sujeitos e os dados foram coletados a partir do levantamento dos registros dos alunos nas arquiteturas pedagógicas Debate de Teses e Desafio-Problema, questionário online e entrevista final. Para a análise dos dados foram definidas duas categorias, com quatro níveis cada, que envolveram as compreensões conceituais do planejamento de negócios a partir do uso das arquiteturas pedagógicas. Os resultados do estudo apontaram que os sujeitos construíram conhecimento acerca do planejamento de negócios, alcançando uma compreensão contextualizada sobre o tema e, em alguns casos, uma compreensão antecipada, oportunizando a visualização de ações futuras para a implantação de ideias de negócio. Nesse processo de construção de conhecimento, as arquiteturas pedagógicas serviram de suporte para que o conhecimento fosse reconstruído durante toda a trajetória dos sujeitos no curso até atingirem um saber fazer conceituado.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Citas

Becker, F. (1999). O sujeito do conhecimento: contribuições da epistemologia genética. Educação & Realidade, Porto Alegre, 73-89.

Becker, F. (2012). Educação e construção do conhecimento. 2. ed. Porto Alegre: Artmed.

Behar, P. A. (2009). Modelos pedagógicos em educação a distância. Porto Alegre: Artmed.

Belloni, M. L. (2008). Educação a distância. 5ta. ed. São Paulo: Autores Associados.

Coll, C., e Monereo, C. (2010). Psicologia da Educação Virtual: Aprender e ensinar com as tecnologias da informação e da comunicação. Porto Alegre: Artmed.

Dolabela, F. (2003). Pedagogia empreendedora. São Paulo: Ed. de Cultura.

Freire, P. (1996). Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra.

Flick, U. (2011). Desenho da pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed.

Lage, M. C. (2011). Utilização do software NVivo em uma pesquisa qualitativa: uma experiência em EaD. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, 12, 98-226.

Lopes, R. M. A. (Org.). (2010). Educação empreendedora: conceitos, modelos e práticas. Rio de Janeiro: Elsevier.

Ludke, M., e André, M. (1986). Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: Editora Pedagógica e Universitária.

Michels, A. B. (2014). Do fazer ao compreender no contexto da educação a distância: uso de arquiteturas pedagógicas no processo de empreender. (Dissertação Mestrado), Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Porto Alegre.

Moore, M., e Kearsley, G. (2007). Educação a distância: uma visão integrada. Thomson.

Neck, H. M., Greene, P. G., e Brush, C. G. (2014). Teaching entrepreneurship: a practice based-approach. Edward Elgar.

Nevado, R. A., Carvalho, M. J., e Menezes, C. S. (2007). Arquiteturas pedagógicas para educação a distância. In: Nevado, R. A.; Carvalho, M. J., e Menezes, C. S. (Org.), Aprendizagem em rede na educação a distância: estudos e recursos para formação de professores. Porto Alegre: Ricardo Lenz.

Nevado, R. A., Menezes, C. S., e Vieira Jr, R. R. M. (2011). Debate de Teses: uma arquitetura pedagógica. Anais do XXII SBIE - XVII WIE. Aracaju.

Nevado, R. A., Dalpiaz, M. M., e Menezes, C. S. (2009). Arquitetura Pedagógica para Construção Colaborativa de Conceituações. Recuperado de: http://www.lbd.dcc.ufmg.br/colecoes/wie/2009/015.pdf

Piaget, J. (1974). A tomada de consciência. São Paulo: Melhoramentos.

Piaget, J. (1978). Fazer e compreender. São Paulo: Melhoramentos.

Piaget, J. (2011). Criatividade. In Vasconcellos, M. S. (Org.), Criatividade: Psicologia, Educação e Conhecimento do Novo. (11-20). São Paulo: Moderna.

Piaget, J. (2007). Epistemologia genética. 3ra. ed. São Paulo: Martins Fontes.

Piaget, J. (2010). Psicologia e pedagogia. 10ma. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Pozo, J. I. (2002). Aprendizes e mestres: a nova cultura da aprendizagem. Porto Alegre: Artmed.

Souza, E. C. L., e Guimarães, T. A. (Org). (2005). Empreendedorismo além do plano de negócios. São Paulo: Atlas.

Yin, R. K. (2010). Estudo de caso. 4ta. ed. Porto Alegre: Bookman.

Publicado

2016-07-01

Cómo citar

Michels, A. B., & Aragón, R. (2016). Arquiteturas pedagógicas no processo de empreender: do fazer ao compreender no contexto da educação a distância. RIED. Revista Iberoamericana De Educación a Distancia, 19(2), 263–281. https://doi.org/10.5944/ried.19.2.14738