Levantamento de competências pedagógicas necessárias a tutores da educação a distância

Autores/as

  • André Tenório Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro
  • Aline dos Santos Teles Professora, Prefeitura municipal de Belford Roxo, Brasil
  • Thaís Tenório Colaboradora, Universidade Federal Fluminense (UFF), Brasil

DOI:

https://doi.org/10.5944/ried.19.1.13842

Palabras clave:

educação a distância, competências pedagógicas, tutor, mediador

Resumen

As competências pedagógicas do tutor estão relacionadas aos métodos, posturas e procedimentos necessários ao processo de ensino-aprendizagem. Motivar a aprendizagem, usar uma linguagem clara e amigável, aceitar a heterogeneidade de saberes, estimular a capacidade crítica, avaliar o desenvolvimento e fornecer retorno (feedbacks) das tarefas são habilidades requeridas no ensino a distância. As percepções de dez tutores, de cursos superiores a distância de instituições do Rio de Janeiro (Brasil), sobre as competências pedagógicas foram perscrutadas por meio de questionário. Os pesquisados tinham as competências pedagógicas como vitais à tutoria. Eles aprimoravam-nas pela atualização profissional, sobretudo, por cursos on-line de curto prazo. Todavia, poucos conseguiam manter uma formação contínua. De acordo com os participantes, a mais importante competência pedagógica seria a habilidade de desenvolver a capacidade crítica dos alunos. No entanto, os tutores julgavam-se melhores em motivar a aprendizagem, obter a empatia discente, usar linguagem clara e amigável e fornecer feedbacks de tarefas. Curiosamente, as competências reputadas mais importantes foram apontadas como as que os pesquisados tinham menor domínio. Para eles, avaliar o aprendizado acertadamente seria a competência mais difícil de aplicar. Um motivo seria a necessidade de empregar critérios de correção objetivos, mas, ao mesmo tempo, considerar a subjetividade do aluno, ou seja, o desenvolvimento individual de cada um.
 

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Biografía del autor/a

André Tenório, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro

Departamento de Ciências da Natureza e Matemática, Professor

Aline dos Santos Teles, Professora, Prefeitura municipal de Belford Roxo, Brasil

Bacharel em Pedagogia. Especialista em Psicopedagogia, Designer Instrucional para EaD e Planejamento, Implementação e Gestão em EaD. Exerce tutoria presencial pela Fundação Cecierj. Linha de trabalho na área de sistemas de tutorias em cursos a distância.
Endereço: Universidade Federal Fluminense, Rua Mário dos Santos Braga, s/n, Valonguinho, Niterói, RJ, Brasil. CEP: 24020 140.

Thaís Tenório, Colaboradora, Universidade Federal Fluminense (UFF), Brasil

Doutora em Química. Colaboradora do Laboratório de Novas Tecnologias da Universidade Federal Fluminense. Linha de trabalho na área de ambientes virtuais e mídias de comunicação.
Endereço: Universidade Federal Fluminense, Rua Mário dos Santos Braga, s/n, Valonguinho, Niterói, RJ, Brasil. CEP: 24020 140.

Citas

Bardin, L. (1988). Análise de conteúdo. Lisboa: edições 70.

Belloni, M. L. (2009). Educação a distância. Campinas: Autores Associados.

Benetti, K. C., Pacheco, A. S. V., Melo, P. A., Nakayama, M. K., Dalmau, M. L. B., Spanhol, F. J., Tosta, H. T., & Girardi, D. M. (2008). Atuação docente na educação a distância: uma análise das competências requeridas. RENOTE: Revista Novas Tecnologias na Educação, 6, (2). Recuperado de http://seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/14527/8469.

Bernardino, H. S. (2011). A tutoria na EaD: os papéis, as competências e a relevância do tutor. Revista Paidéi@: Revista científica de educação a distância, 2, (4). Recuperado de http://revistapaideia.unimesvirtual.com.br/index.php?journal=paideia&page=article&op=view&path[]=166&path[]=171.

Bezerra, M. A., & Carvalho, A. B. G. (2011). Tutoria: concepções e práticas na educação a distância. En R. P. Sousa, F. M. C. S. C. Moita, & A. B. G. Carvalho (Eds.), Tecnologias digitais na educação (233-259). Campina Grande: Editora da Universidade Estadual da Paraíba.

Borges, F. V. A., & Souza, E. R. (2012). Competências essenciais ao trabalho tutorial: estudo bibliográfico. I Simpósio internacional de educação a distância [Anais eletrônicos]. Recuperado de http://sistemas3.sead.ufscar.br/ojs1/index.php/sied/article/view/178/85.

Bortolini, A., Grabin, L. M., Gerhard, L. B. P., & Scherer, M. E. B. (2012). Reflexões sobre o uso das tecnologias digitais da informação e da comunicação no processo educativo. Revista Destaques Acadêmicos, 4, (2).

Brasil. (1996). Lei das diretrizes e bases da educação nacional, nº 9394/96. Brasília: Senado Federal.

Brasil. (1998). Resolução n° 3/98 de 26 de junho de 1998 do Conselho Nacional de Educação. Brasília: Diário Oficial da República Federativa do Brasil.

Brasil. (1999a). Matrizes curriculares de referência para o sistema nacional de avaliação da educação básica (SAEB). Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais.

Brasil. (1999b). Parâmetros Curriculares Nacionais: ensino médio. Brasília: Secretaria da Educação Média e Tecnológica, Ministério da Educação e Cultura.

Brasil. (2002). PCN+ Ensino Médio: orientações educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: Secretaria de Educação Média e Tecnológica, Ministério da Educação e Cultura.

Brasil. (2007). Referenciais de qualidade para educação superior a distância. Brasília: Secretaria de Educação a Distância, Ministério da Educação e Cultura. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/legislacao/refead1.pdf.

Deus, A. M., Cunha, D. E. S. L., & Maciel, E. M. (2010). Estudo de caso na pesquisa qualitativa em educação: uma metodologia. VI Encontro de pesquisa em educação da UFPI [Anais eletrônicos]. Recuperado de http://www.ufpi.br/subsiteFiles/ppged/arquivos/files/VI.encontro.2010/GT.1/GT_01_14.pdf.

Dias, R. A., & Leite, L. S. (2010). Educação a distância: da legislação ao pedagógico. Petrópolis: Vozes.

Fernández, A. (1991). A inteligência aprisionada. Porto Alegre: Artmed.

Flick, U. (2005). Métodos qualitativos na investigação científica. Lisboa: Monitor.

Freire, P. (1996). Pedagogia da autonomia: saberes necessários a prática educativa. São Paulo: Paz e Terra.

Gadotti, M. (1993). Pedagogia: diálogo e conflito. São Paulo: Ática.

García Aretio, L. (2002). La educación a distancia: de la teoría a la práctica. Barcelona: Ariel.

Gentille, P., & Bencini, R. (2000). Construindo competências: entrevista com Philippe Perrenoud da Universidade de Genebra. Revista Nova Escola. Recuperado de http://historiaemconstrucao.asa.pt/_upload/competencias_01_3u75kzrf.pdf.

Gil, A. C. (1999). Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas.

Hackmayer, M. B., & Bohadana, E. (2014). Professor ou tutor: uma linha tênue na docência em EAD. RIED. Revista Iberoamericana de Educación a Distancia, 17, (2), 223-240.

Hill, M. M., & Hill, A. (2005). Investigação por questionário. Lisboa: Edições Silabo.

Kenski, V. M. (2004). Tecnologias e ensino presencial e a distância. Campinas: Papirus.

Luckesi, C. C. (2011). Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. São Paulo: Cortez.

Machado, S. A. (2009). As ferramentas de comunicação em educação a distância: estudo de caso do portal educação. Curitiba: FAE Centro Universitário.

Marconi, M. A., & Lakatos, E. M. (2003). Fundamentos da metodologia científica. São Paulo: Atlas.

Mezzari, A., Tarouco, L. M. R., Avila, B. G., Machado, G. R., Favero, R. V. M., & Bulegon, A. M. (2013). Estratégias para detecção precoce de propensão à evasão. RIED. Revista Iberoamericana de Educación a Distancia, 16, (2), 147-175.

Moore, M. G. (2002). Teoria da distância transacional. Revista brasileira de aprendizagem aberta e a distância, 1-23. Recuperado de http://www.abed.org.br/revistacientifica/Revista_PDF_Doc/2002_Teoria_Distancia_Transacional_Michael_Moore.pdf.

Moran, J. M., Masetto, M. T., & Behrens, M. (2010). Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas: Papirus Editora.

Nobre, C. V., & Melo, K. S. (2011). Convergência das competências essenciais do mediador pedagógico da EaD. VIII Congresso brasileiro de ensino superior a distância [Anais eletrônicos]. Recuperado de http://www.wr3ead.com.br/ENPED%202012/texto_base_etapa_2%20%282%29.pdf.

Palloff, R. M., e Pratt, K. (2002). Construindo comunidades de aprendizagem no ciberespaço: estratégias eficientes para a sala de aula on-line. Porto Alegre: Artmed.

Perrenoud, P. (2004). Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed.

Ramos, M. S. (2013). Qualidade da tutoria e a formação do tutor: os efeitos desses aspectos em cursos a distância. Congresso de ensino superior a distância [Anais eletrônicos]. Recuperado de http://www. aedi.ufpa.br/esud/trabalhos/poster/AT1/112988.pdf.

Ricardo, E. C., & Zylbersztajn, A. (2008). Os parâmetros curriculares nacionais para as ciências do ensino médio: uma análise a partir da visão de seus elaboradores. Investigações em Ensino de Ciências, 13, (3), 257-274.

Santos, L., & Oliveira, E. S. G. (2013). Tutoria em educação a distância: didática e competências do novo fazer pedagógico. Revista diálogo educacional, 13, (38), 203 223.

Spressola, N. A. (2010). Instrumento para avaliar as competências no trabalho de tutoria na modalidade EaD. São Paulo: Universidade de São Paulo.

Souza, C. A., Spanhol, F. J., Limas, J. C. O., & Cassol, M. P. (2004). Tutoria na educação a distância. XI Congresso internacional de educação a distância [Anais eletrônicos]. Recuperado de http://www.abed.org.br/congresso2004/por/htm/088-TC-C2.htm.

Tecchio, E. L., Moretto, S. M., Dalmau, M. B. L., Nunes, T. S., & Melo, P. A. (2008). Competências fundamentais ao tutor. Congresso da associação brasileira de educação a distância [Anais eletrônicos]. Recuperado de http://www.abed.org.br/congresso2008/tc/5112008102029pm.pdf.

Teixeira, N., Sales, N. A., Tenório, T., & Tenório, A. (2015). As competências socioafetivas aceitação e honradez segundo a percepção de tutores a distância. RIED. Revista Iberoamericana de educación a Distancia, 18, (1), 129-149.

Tenório, A., Ferreira, R. S. L., Almeida, M. C. R., Zucon, L. H., & Tenório, T. (2014). Ferramentas da educação a distância: a visão do tutor. EAD em Foco: Revista Científica em Educação a Distância, 4, (1), 48-60.

Tenório, A., Souto, E. V., & Tenório, T. (2014). Percepções sobre a competência socioafetiva de cordialidade e a humanização da tutoria a distância. EAD em Foco: Rrevista Científica em Educação a Distância, 4, (1), 36-47.

Terçariol, A. A. L., Gitahy, R. R. C., & Ricieri, M. (2015). Educação a distância e tutoria: uma análise a partir das interações do tutor com o professor-formador e com o professor-cursista. RIED. Revista Iberoamericana de educación a Distancia, 18, (1), 257-275.

Tractenberg, L., & Tractenberg, R. (2007). Seis competências essenciais da docência online independente. XXII Congresso internacional de educação a distância [Anais eletrônicos]. Recuperado de http://www.abed.org.br/congresso2007/tc/552007113218pm.pdf.

Villardi, R., & Oliveira, E. G. (2005). Tecnologia na educação. Uma perspectiva sócio-interacionista. Rio de Janeiro: Dunya.

Vygotsky, L. S. (2007). A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins Fontes.

Yin, R. K. (2005). Estudos de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman.

Weiss, M. L. L. (2008). Psicopedagogia clínica: uma visão diagnóstica dos problemas de aprendizagem escolar. Rio de Janeiro: Lamparina.

Publicado

2016-01-03

Cómo citar

Tenório, A., Teles, A. dos S., & Tenório, T. (2016). Levantamento de competências pedagógicas necessárias a tutores da educação a distância. RIED. Revista Iberoamericana De Educación a Distancia, 19(1), 183–207. https://doi.org/10.5944/ried.19.1.13842