Educação a distância: dificuldades dos tutores do primeiro curso de licenciatura de Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Maringá – PR

Autores/as

  • Thaise Francielle de Sousa Roth Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
  • Dulcineia Ester Pagani Gianotto Universidade Estadual de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.5944/ried.18.2.13422

Palabras clave:

distance education, tutors, biology.

Resumen

A educação a distância é uma modalidade de ensino que usa ferramentas da tecnologia de informação e comunicação para compartilhamento de informações. Essa organização permite a interação entre os participantes para a construção do conhecimento. A Universidade Estadual de Maringá iniciou as suas atividades nessa modalidade de ensino a partir de 2005, e em 2010, o curso de Ciências Biológicas foi implantado. No referido ano, os tutores – presenciais e a distância iniciaram as suas atividades profissionais no curso, com o desafio de utilizar a dinâmica da plataforma on-line para auxiliar os alunos em sua formação. Esta pesquisa consiste em analisar os relatos dos tutores sobre a sua experiência com a primeira turma do curso de licenciatura em Ciências Biológicas na modalidade a distância da Universidade Estadual de Maringá. Entre os fatores relatados pelos tutores se destacaram: a falta de autonomia na criação postagens para os estudos dos alunos, a dificuldade do acesso a informações acadêmicas dos alunos, assim como a dificuldade de compreensão dos envolvidos no estabelecimento do papel da tutoria e em como trabalhar em conjunto com os professores que ministram as disciplinas no curso. Muitos desses fatores foram vistos como limitantes para a realização do trabalho de tutoria, visto que trata-se de um profissional que também está se estabelecendo juntamente com a modalidade de ensino.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Citas

Alves-Mazzotti, A. J. (1988). O método nas ciências sociais. In: Alves-Mazzotti, A. J. O método nas ciências naturais e sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa. São Paulo.

Bardin, L. (2004). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Barrenechea, C. A.(2003). A formação da identidade do aluno na educação a distância: reflexões para um debate. Educar. 117-131.

Belloni, M. L. (2003). Educação a distância. Campinas: Autores associados.

Bogdan, R. C. and Biklen, S. K. (1994). Investigação Qualitativa em Educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora.

Brasil. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. (1996). Lei nº 9394. 20 de dezembro de 1996.

Brasil. Ministério da Educação. (2001). Proposta de diretrizes para a formação inicial de professores da educação básica em cursos de nível superior. Brasília: MEC.

Cabanas, M. I. C. e Vilarinho, L. R. G. (2007). Educação a distância: tutor, professor ou tutor-professor? 5º Encontro de educação e tecnologias de informação e comunicação. Universidade Estácio de Sá. Mestrado em Educação e Cultura contemporânea. 12 e 13 de Novembro.

Cardoso, A.L. T. e Pereira, J. B. (2010). O tutor e atividade de tutoria na educação á distância. In: M. L. F., Costa e R. M. Zanata (org.). Educação a distância no Brasil: aspectos históricos legais, políticos e metodológicos. Maringá: EDUEM.

Fiorentini, D.; Lorenzato, S. (2006). Investigação em educação matemática: percursos teóricos e metodológicos. Campinas: Autores Associados.

CAPES (2015). Atribuições tutoria. Disponível em: http://uab.capes.gov.br/

Flick, U. (2004). Uma introdução á pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Bookman.

Machado, M. H.; Castro, A. L. De B. P.; Filho, C. J. R.; Lepri, E. R.; Andrian, I. De F.; Pamphile, J. A.; De Mello, J. M.; Ferrarese, M. De L.; Torrezan, R. T. E; Vicentini, V. E. P. (2009). Projeto Político Pedagógico Curso Ciências Biológicas Modalidade a distância da Universidade Estadual de Maringá, Maringá.

Peters, O. (2009). A educação a distância em transição: tendências e desafios. São Leopoldo: Editora Unisinos.

Universidade Aberta do Brasil. (2015). Bolsas. Tutores. Disponível em: http://www.uab.capes.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=50%3Atutor&catid=11%3Aconteudo&Itemid=29

Tonetti, F. A. (2012). Tutor é professor: Algumas considerações sobre o trabalho docente na educação a distância. SIED – Simpósio Internacional de Educação a distância – ENPED Encontro de Pesquisadores em Educação a Distância. UFSCAR 10 a 22 de Setembro.

Torres, P. L. e Irala, E. A. (2007). Aprendizagem colaborativa. In: P. L. Torres (org.). Algumas vias para entretecer o pensar e o agir. Curitiba: SENAR-PR.

Souza, R. R. (2000). Aprendizagem Colaborativa em Comunidade Virtuais. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós Graduação em Engenharia de Produção. Universidade Federal de Santa Catarina.

Souza, M. B. (2014). Integrando Fundamentos da EaD, Conteúdos Matemáticos e Tecnologia no Curso de Formação Continuada de Tutores de Souza. In: XI Congresso Brasileiro de Ensino Superior a Distância, 05 a 08 de Agosto, 2014, Florianópolis, (3348-3358).

Publicado

2015-07-02

Cómo citar

de Sousa Roth, T. F., & Pagani Gianotto, D. E. (2015). Educação a distância: dificuldades dos tutores do primeiro curso de licenciatura de Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Maringá – PR. RIED. Revista Iberoamericana De Educación a Distancia, 18(2), 299–323. https://doi.org/10.5944/ried.18.2.13422