O naturalismo biológico em John Searle: A objetividade epistêmica e a subjetividade ontológica como artífices da consciência

Edimar Brígido, Fátima Szinwelski, Felipe Godoi

Resumen


Or present article salient to the theme of consciousness, as a crucial fator we are mindful, based on a historical retake, encompassing the principalities that justify and conceive this phenomenon. Initially, discussed in the "mind-brain" problem, a conscience is given to the leading role of Philosophy of Mind, alicerçada em duas great corntes: monista and dualista. Both, theoretically, from the ramifications of Cartesian thought, which divides the mind and mind into these dichotomous substances or as reduced to pure materialism, discarding subjectivities. Searle, based on his Biological Naturalism, stands out as an innovative thinker, who unleashes the current theories, proposed to analyze two states as a result of epistemic objectivity together with no ontological subjectivity. 


Palabras clave


Consciência. John Searle. Naturalismo Biológico. Objetividade epistêmica. Subjetividade ontológica.

Texto completo:

PDF

Referencias


CARDOSO, T. R. de D.; ALMADA, L. F. O que é consciência? Uma análise a partir da perspectiva de Searle, Kinesis. Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, v. 5, n. 10, dez. 2013, p. 22-243, 2013.

CHALMERS, D. J. The conscious mind. In: Oxford University Press. Search of a fundamental theory. Oxford: Oxford University Press, 1996.

______. The puzzle of conscious experience. Scientific American. New York, p. 62–68, dez. 1995.

CRUZ, D. N. da. A mente e os sistemas intencionais segundo Dennet. Revista Pontes. Rio Grande do Sul, n. 32, p. 24-38, 2012.

FAGUNDES, J. de O. A. A consciência vista de fora: a perspectiva de Dennett. 2009. 134f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) – Universidade de Brasília, Brasília, 2009.

FIUZA, R. M. A consciência: uma viagem pelo cérebro. Rio de Janeiro: Di livros, 2011.

LYRA et al. O naturalismo biológico de Searle e a relação mente-cérebro, Psicologia: Teoria e Pesquisa. Piauí, vol. 32 n. 1, Jan/ Mar 2016, p. 7-15, 2016.

MARQUES, L. C. A relação mente-corpo e o problema da consciência em Searle. 2017. 102f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) – Universidade Estadual Paulista, Marília, 2017.

MATTOS, M. S. S. K. de. et al. O problema da consciência: por onde começar o estudo?. In.: Revista brasileira de educação médica. Rio de Janeiro, p. 175-180, 2019.

MENON, W. Filosofia da mente. Curitiba: Intersaberes, 2016. (Série estudos de Filosofia)

PERUZZO, L. O que pensam os filósofos contemporâneos: Um diálogo com Singer, Dennett, Searle, Putnam e Bauman.1. ed. Curitiba: PUCPRes, 2017.

SEARLE, J. A redescoberta da mente. Tradução de Eduardo Pereira e Ferreira. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006. 366 p.

______. Mente, cérebro e ciência. Tradução de Artur Morão. 1. ed. Lisboa: Edições 70, 2015.

______. Consciência e linguagem. Tradução de Plínio Junqueira Smith. 1. ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2010.

______. Mente, linguagem e sociedade. [Entrevista concedida a Léo Peruzzo Junior]. Revista Principia: na internacional jornal of epistemology da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Santa Catarina, v. 19, n.1, p. 1-181, 2015.

______. O mistério da consciência. Tradução de André Yuji Pinheiro Uema e Vladimir Safatle. 1. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998.

TEIXEIRA, J. F. Filosofia do cérebro. 1. ed. São Paulo: Paulus, 2012.

______. Como ler a filosofia da mente. 1. ed. São Paulo: Paulus, 2008.

______. A teoria da consciência de David Chalmers. Scielo Psicol. Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, vol. 8, n. 2, 1997.

SILVA, M. A. da. A comunidade científica e os limites impostos na avaliação da ciência. Prometeus Filosofia em Revista. Universidade Federal de Sergipe, Sergipe, jan/jun, 2009.

TOLEDO, G. L. Controvérsias meméticas: a ciência dos memes e o darwinismo universal em Dawkins, Dennett e Blackmore. 2009. 467f. Dissertação (Doutorado em Filosofia) –Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

UZAI, P. Uma proposta para solucionar o problema mente-corpo: John Searle e o Naturalismo Biológico. In.: Anais do Seminário dos Estudantes de Pós-Graduação em Filosofia da UFSCar, São Carlos, 11 ed, 2015. Disponível em: . Acesso em jul de 2019.

VENTURA, Wander. Uma investigação sobre o problema mente-corpo segundo o ponto de vista de John Searle. 2009. 89 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) – Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2009.




DOI: https://doi.org/10.5944/endoxa.46.2020.26065

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


ISSN (versión electrónica): 2174-5676
ISSN (versión impresa): 1133-5351




Licencia de Creative Commons